10 sequências subestimadas da Disney que são realmente boas

10 sequências de animações da Disney que são realmente boas
Disney/Divulgação

Alguns filmes tiveram sequências muito legais!

A Disney é conhecida por dar sequência a sequências após sequências desnecessárias no minuto em que um filme se torna remotamente bem-sucedido. É algo que muitas empresas de produção fazem, e a tendência está em alta nos dias atuais. Mas a empresa de ValdisneiWalt Disney – foi uma das primeiras a realmente dar à ideia de sequências algum peso substancial.

A Disney não só produziu sequências de filmes de sucesso lançadas recentemente, mas também retornou com clássicos antigos como A Dama e o Vagabundo, que estreou nos cinemas em 1955, décadas depois.

Frequentemente recebemos sequências, prequels e remakes que nunca pedimos e que são completamente desnecessários, mas às vezes eles conseguem fazer algo de bom com essa tendência cansada.

Vamos dar uma olhada em 10 sequências subestimadas da Disney que são surpreendentemente boas.

10. A Pequena Sereia 2: Retorno ao Mar (2000)

A pequena sereia 2 (Fonte: Disney/Divulgação)

O primeiro filme da Pequena Sereia chegou aos cinemas em 1989, com elogios da crítica e sucesso comercial, como basicamente quase todos os filmes de animação da Disney. A Pequena Sereia não era realmente muito diferente quando comparada a outros filmes de princesas da Disney, mas isso não impediu que uma sequência fosse produzida.

A Pequena Sereia II: Retorno ao mar foi lançada diretamente em vídeo, em 2000. Este filme definitivamente não recebeu nem um pouco da atenção e elogios que o primeiro filme recebeu, mas, além do fato de ser um filme muito desnecessário, A Pequena Sereia II não foi de todo ruim. A sequência gira em torno da filha de Ariel e do príncipe Eric, Melody. Assim como o pai de Ariel a abrigou no mar, Ariel abriga sua filha em terra e, naturalmente, Melody se rebela, resultando em uma aventura bem divertida.

9. Cinderella 2: Os Sonhos Se Realizam (2002)

Cinderela 2: Os Sonhos Se Realizam (Fonte: Disney/Divulgação)

Cinderela foi lançado em 1950 e foi o décimo segundo filme de animação da Disney. É definitivamente um dos filmes clássicos mais amados e, embora tenha uma base de fãs significativa, ninguém estava ansioso por uma sequência quando a Disney lançou Cinderella II: Os Sonhos Se Realizam, em 2002.

Esta foi outra sequência direta em vídeo, e, na verdade, é amplamente odiada entre os fãs da Disney. Mas, apesar de não ter a mesma qualidade do primeiro filme, Cinderela II merece mais apreço por ter histórias doces, como o arco de redenção de Anastácia e por um romance super fofinho que surge na vida dela.

8. Peter Pan 2: De Volta à Terra do Nunca (2002)

Peter Pan 2: De Volta à Terra do Nunca (Fonte: Disney/Divulgação)

A adaptação da Disney do antigo conto de fadas Peter Pan foi lançada em 1953 e foi o décimo quarto longa-metragem de animação da empresa. Peter Pan, da Disney, é definitivamente a adaptação mais popular da história e é considerado um clássico, mas, novamente, nos anos 2000, ninguém estava pedindo uma sequência de um filme que foi lançado nos anos 50.

No entanto, temos De Volta à Terra do Nunca uma sequência de Peter Pan que foi lançada nos cinemas em 2002, arrecadando 109 milhões de dólares em todo o mundo. O enredo gira em torno dos filhos de Wendy, especificamente de sua filha Jane. Embora desnecessária, essa sequência foi surpreendentemente bastante decente: a história tem um tom um pouco mais pesado, com Wendy tentando manter a imaginação de Jane acesa em meio a uma guerra na Inglaterra. A menina acaba sendo raptada por engano pelo Capitão Gancho numa tentativa de vingança e levada à Terra do Nunca, mas é salva por Peter Pan. O menino perdido tenta mostrar para ela as maravilhas da magia e de sua terra – mas a menina só quer voltar para casa. Infelizmente, o único modo de voltar é voando e, para voar, ela precisa de acreditar. Cabe a Peter Pan, Sininho e aos Garotos Perdidos ajudar Jane a resgatar a fantasia e a alegria da infância, enquanto ela procura dentro de si mesma um meio de acreditar no faz-de-conta.

7. Aladdin e os 40 Ladrões (1996)

Aladdin e os 40 Ladrões (Fonte: Disney/Divulgação)

O filme original de Aladim foi lançado em 1992 e foi considerado um dos melhores filmes de animação. Aladdin foi um sucesso crítico e comercial e tem uma enorme base de fãs, telespectadores jovens e mais velhos. Devido ao seu sucesso significativo, era previsível que a Disney tentasse estender o quanto fosse possível, mas o resultado não foi tão ruim quanto muitos fãs esperavam.

A Disney lançou duas sequências de Aladdin, sendo o primeiro O Retorno de Jafar (1994) e o último Aladdin e os 40 Ladrões (1996). Ambos foram lançados diretamente em vídeo e fracassaram no departamento crítico de recepção. Mas no que diz respeito a muitos fãs, Aladdin e os 40 Ladrões foi criticado injustamente. Nele, Aladdin finalmente conhece seu pai, aprofunda seu relacionamento com Jasmine e se aventura ao lado do Gênio mais uma vez.

6. Universidade Monstros (2013)

Universidade Monstros (Fonte: Disney/Divulgação)

Monstros S.A. foi a estreia do diretor Pete Docter. Chegou aos cinemas em 2001 e rapidamente se tornou um dos filmes de maior sucesso da Disney Pixar já feitos. O longa de animação cativou os corações de seus telespectadores com seu charme único e peculiar. O filme teve um enorme sucesso e, embora muitos fãs esperassem uma sequência logo após o lançamento do filme, esse desejo não se realizaria até mais de uma década depois.

Universidade Monstros chegou aos cinemas em 2013, dirigida por Dan Scanlon, enquanto Pete Docter atuou como produtor executivo. Tecnicamente, a sequência foi um prequel do primeiro filme, mas os fãs abraçaram esse acompanhamento de braços abertos. Foi uma oportunidade incrível de apresentar o passado dos protagonistas e entregar uma narrativa cativante.

5. O Rei Leão 3: Hakuna Matata (2004)

O Rei Leão 3: Hakuna Matata (Fonte: Disney/Divulgação)

O Rei Leão foi lançado em 1994, bem no coração bem no coração da renovação de animações da Disney. O filme se tornou um clássico instantâneo e ainda tem uma base sólida de fãs até hoje. Devido ao sucesso, a Disney tentou uma sequência em 1998, chamada O Orgulho de Simba, que conta a história de um romance insosso entre Kiara e Kovu e o conflito (sem graça) entre as suas famílias (Primeiro Hamlet, agora, Romeu e Julieta?). A primeira sequência não recebeu exatamente a quantidade de sucesso que o filme original obteve, mas isso não impediu a Disney de tentar novamente em 2004, com O Rei Leão 3: Hakuna Matata.

Diferentemente da segunda continuação, esta sequência recebeu elogios da crítica e sucesso comercial significativos e é considerada um maravilhoso acompanhamento do primeiro filme do Rei Leão. O longa é também um prequel da animação de 1994 e conta a história anterior aos eventos do filme original da trilogia. Os personagens principais, Timão e Pumba, eventualmente são mostrados comentando as cenas em um cinema.

4. Toy Story 2 (1999)

Toy Story 2 (Fonte: Disney/Divulgação)

O primeiro filme de Toy Story foi lançado em 1995 e ainda é um dos filmes de maior sucesso da Disney Pixar. A recepção deste filme foi tão positiva que Toy Story logo se tornaria uma franquia de filmes.

Uma sequência de Toy Story foi lançada em 1999 com um sucesso notável. Toy Story 2 detém uma classificação perfeita de 100% no Rotten Tomatoes e foi definitivamente uma das sequências da Disney mais bem recebidas. E não é para menos: foi uma história simplesmente incrível, com adição de mais personagens fantásticos e uma trilha sonora impecável.

3. Tarzan & Jane (2002)

Tarzan & Jane (Fonte: Disney/Divulgação)

Em 1999, a Disney lançou sua adaptação de Tarzan. Embora não seja o filme de maior sucesso ou memorável a sair na “Era da Renascença da Disney”, Tarzan é um clássico e, como tinha uma base de fãs fiel e era amplamente amado, a Disney não resistiu em dar uma sequência.

Tarzan & Jane foi lançado diretamente em vídeo em 2002. O interessante desse filme é que ele utilizou material de três episódios não exibidos do programa de TV derivado da animação original.

2. Bambi II (2006)

Bambi II: O Grande Príncipe da Floresta (Disney/ Divulgação)

Lançado em 1942, Bambi foi o quinto longa-metragem de animação da Disney. Bambi, é claro, ainda é um dos contos mais amados da Disney, que gerou um sucesso significativo, como muitos dos desenhos animados de sua época. Mais uma vez, ninguém estava morrendo de vontade de ver uma sequência de Bambi e realmente não havia pontas soltas para amarrar nem perguntas para as quais os fãs queriam respostas.

Mas, afinal, quando isso parou a Disney? Bambi II foi lançado diretamente em vídeo, em 2006. À primeira vista, pode parecer apenas mais uma tentativa desnecessária de ganhar dinheiro, mas essa sequência surpreendeu o público e marca a maior distância temporal entre um filme e a sua sequência: 63 anos e 178 dias.

1. Cinderella 3: Uma Volta No Tempo (2007)

Cinderella 3: Uma Volta No Tempo (Disney/Divulgação)

Como se Cinderela II não fosse suficiente, a Disney lançou mais uma sequência de uma das histórias mais desinteressantes de princesa, Cinderela 3: Uma Volta No Tempo. Contra todas as probabilidades e expectativas, essa sequência direta em vídeo foi muito bem recebida por fãs e críticos. Ela detém uma pontuação de 75% no Rotten Tomatoes e é frequentemente elogiado por dar a todos os personagens estereotipados anteriormente planos narrativos mais profundos e qualidades realistas.

Alerta! Bônus! – A Dama e o Vagabundo 2: As Aventuras de Banzé (2001)

A Dama e o Vagabundo 2: As Aventuras de Banzé (Fonte: Disney/Divulgação)

Depois que a animação mais fofa de cachorros (A Dama e o Vagabundo) foi um sucesso em 1955 e se tornou um dos clássicos mais amados da Disney, é claro que fomos agraciados, em 2001, com uma sequência: As Aventuras de Banzé. Desta vez, acompanhamos a história de Banzé, filho da Dama e do Vagabundo (eles tiveram outros três cachorrinhos além de Banzé). Cansado de tantas regras e imposições que tem que obedecer para continuar vivendo em família, o filhote foge a vida das ruas, mas depois de algumas encrencas (e de entrar para uma gangue!), ele percebe como é sortudo por ter um lar e uma família. O filme adiciona outras personagens à história, incluindo a cadelinha Angel, que se torna companheira das aventuras de Banzé.


Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.