6 filmes do Studio Ghibli que você precisa assistir

6 filmes do Studio Ghibli que você precisa assistir
Studio Ghibli/Divulgação

Filmes do clássico estúdio de animação japonês estão disponíveis na Netflix

Em janeiro de 2020, a Netflix anunciou que adicionaria os filmes do Studio Ghibli ao seu catálogo. Com o total de 21 produções do clássico estúdio japonês, o serviço de streaming criou a oportunidade perfeita para conhecer ou rever clássicos da companhia criada por Hayao Miyazaki.

Para você que está interessado em conhecer o incrível trabalho do Studio Ghibli, o Ninfacrocodilo selecionou seis filmes do estúdio que você precisa assistir para começar a explorar esse universo incrível:

Castelo no Céu (1986)

Castelo no Céu é o primeiro filme a levar oficialmente o selo Ghibli. Lançado em 1986, ano seguinte a fundação do estúdio de animação japonês, Laputa: Castle in the sky ou Tenkû no shiro Rapyuta, conta a história de um menino e uma menina que estão tentando proteger um cristal mágico de um grupo de agentes militares (piratas!) enquanto procuram um lendário castelo flutuante.

A Viagem de Chihiro (2001)

A Viagem de Chihiro se tornou um marco não só das produções do Studio Ghibli, mas da animação japonesa e mundial como um todo, além de ser a primeira produção do estúdio a vencer um Oscar. A animação narra a história de Chihiro, que é uma menina de 10 anos que está se mudando para uma cidade diferente e não está lidando muito bem com a transformação. No caminho, seus pais decidem pegam um atalho que os leva a um mundo desconhecido e cheio de desafios. Este é o início da jornada da garota em um mundo fantasma, povoado por seres fantásticos, no qual humanos não são bem-vindos.

Meu Amigo Totoro (1988)

A animação conta a história de duas irmãs, Mei e Satsuki, que se mudam para uma casa na zona rural com seu pai Tatsuo. Sua mãe, Yusuko, está internada no hospital. Perto da nova casa conhecem os espíritos da floresta e seu líder, Totoro, que só pode ser visto pelas crianças.

Serviço de Entregas da Kiki (1989)

Serviço de Entregas da Kiki foi o primeiro filme que o estúdio Studio Ghibli lançou em parceria com a Disney. A empresa americana fez a dublagem em inglês do filme em 1997 e ele foi lançado oficialmente nos Estados Unidos em 23 de maio de 1998, no Festival Internacional de Filmes de Seattle

Kiki é uma bruxa de 13 anos em treinamento, vivendo em um vilarejo onde sua mãe é a perita em ervas local. É uma tradição entre bruxas fazer uma viagem de um ano sozinhas quando elas fazem 13 anos. A menina, então, voa em direção à cidade grande com seu gato preto e melhor amigo Jiji. Lá, ela tenta se sustentar através de um serviço de entregas pelo ar.

Porco Rosso: O Último Herói Romântico (1992)

Na Itália, durante o período entre as duas guerras, com um fundo de recessão econômica e de ascensão do fascismo, perdido numa ilha deserta, um ex-piloto emérito da Força Aérea Italiana, se vê transformado em um porco e se tornar um caçador de recompensas. Ele se chama “Porco Rosso”. A bordo de seu hidroavião vermelho, ele tem muitas aventuras: de caça aos piratas do ar que fizeram um hábito de roubar os turistas que visitam a região, o resgate de passageiros tomados como reféns, duelos aéreos, “corridas” de hidroavião, subterfúgios para semear a polícia secreta italiana.

Princesa Mononoke (1997)

A aldeia de Ashitaka é invadida por um estranho demônio, e quem resolve enfrentá-lo é o corajoso príncipe. Ele luta com o bicho e consegue matá-lo, mas antes fica com o braço ferido e é contaminado por uma maldição. Ele irá se corroer pelo ódio até se tornar um demônio igual ao outro e morrer, a não ser que ele vá atrás da cura na floresta proibida. É aí que começa a jornada de Ashitaka, que vai enfrentar animais fantásticos, princesas amaldiçoadas e os mistérios da natureza. O príncipe vai conhecer também os homens que querem destruir a floresta e a pequena San, ou Princesa Mononoke.


Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.