Entendendo os títulos dos episódios de Watchmen

Desvendando os títulos dos episódios de Watchmen
HBO/Divulgação

Cada título trás referências muito legais que ajudam a gente a entender os episódios

Sempre que uma série faz alusões aos títulos dos episódios dentro da própria trama, é realmente emocionante entender todos os significados que isso pode ter. Você sabia que todo episódio de Desperate Housewives tem o nome de uma música ou letra de Stephen Sondheim, compositor norte-americano muito famoso? Então, nossa última obsessão é Watchmen, da HBO. Embora nem todo título de episódio tenha uma referência reconhecível, a maioria sim, e eles parecem fornecer pistas sobre os temas e o enredo de cada episódio.

Como a série está ficando distante em relação ao material fonte de Alan Moore e Dave Gibbons, também podemos recorrer aos títulos dos episódios para tentar descobrir o que diabos está acontecendo. Sobretudo, entre as referências culturais e todos as lições de história, este programa é uma aula em si.

Episódio 1 – “It’s Summer and We’re Running out of Ice”

Ou “é verão e estamos ficando sem gelo”. O título do episódio piloto recebeu o nome de um trecho da música “Pore Jud Is Daid“, do musical Oklahoma!, que foi referenciado várias vezes durante o episódio e tocado nos créditos finais. Essa citação específica refere-se a como os corpos teriam sido preservados antes do enterro. Na narrativa da música, o “herói” Curly está tentando convencer o “vilão” Jud a se matar (não me fale sobre o quão problemática essa cena é), fazendo-o imaginar o quão bonito seria seu funeral – e depois aquele golpe nojento no final sobre como o gelo derreteria e seu corpo começaria a apodrecer de qualquer maneira.

Quanto a Watchmen, é uma letra apropriada para o episódio que inicia a série, porque é uma boa metáfora para o catalisador da narrativa. Às vezes, o crime esquenta e ficamos sem o gelo metafórico necessário para mantê-lo sob controle. É o que acontece no episódio: as tensões entre os policiais e o grupo terrorista supremacista branco, Seventh Kavalry, vêm à tona e o chefe de polícia acaba morto.

Episódio 2 – “Martial Feats of Comanche Horsemanship”

Essa é uma referência à pintura de George Catlin, Comanche Feats of Horsemanship, que também é destaque no episódio. A pintura, que descreve uma estratégia de batalha dos Comanche (povo nativo dos EUA) que intrigou Catlin, é importante para a investigação em andamento na série sobre a história racista dos Estados Unidos. A obsessão de Catlin em retratar tribos nativas americanas em sua arte é frequentemente vista como intrusiva e apropriada, e não “reverente” dos povos indígenas, como ele alegou.

No episódio, Angela descobre uma túnica Ku Klux Klan na casa do chefe, que muda a percepção dela sobre seu falecido amigo e chefe. O fato de ele ter essa pintura racista pendurada em sua casa deve ter sido uma pista.

(Fonte: HBO/Divulgação)

Episódio 3 – “She Was Killed By Space Junk”

Ou “ela foi morta por lixo espacial”. Literalmente, há lixo espacial que cai do céu neste episódio, mas o título é uma referência à música da banda Devo, “Space Junk“, que começa assim:

She was walking, all alone
Down the street, in the alley
Her name was Sally, I never touched her
She never saw it
When she was hit by, space junk
She was smashed by, space junk
She was killed by, space junk

É a música perfeita para introduzir Laurie do Watchmen original, porque o nome de sua mãe era Sally Jupiter!

Episódio 4 – “If You Don’t Like My Story, Write Your Own”

“Se você não gosta da minha história, escreva a sua própria”. O título é uma referência ao romance “Things Fall Apart” (no Brasil, o título é “O Mundo se Despedaça“) de Chinua Achebe, publicado em 1958, no Reino Unido. O livro descreve a disseminação opressiva do imperialismo e da colonização da Nigéria no século XIX.

Episódio 5 – “Little Fear Of Lightning”

A referência é ao clássico de Jules Verne, 20.000 Léguas Submarinas, e a versão mais longa da citação diz que “se não houvesse trovões, os homens teriam pouco medo de raios”. O desconhecido pode ser assustador, certo? No episódio 5, Looking Glass conhece algo que não sabia e, definitivamente, isso o machuca. Ele está apenas tentando descobrir a verdade, mas não pode temer os raios sem antes ouvir o trovão.

Episódio 6 – “This Extraordinary Being”

A referência deste não é nada clara! Pode estar se referindo a uma lenda maori sobre um homem que se tornou um peixe. Poderia estar se referindo a escritos sobre o período histórico de fundação de Dighton e aos misteriosos grifos encontrados no Pedra de Dighton. Poderia simplesmente se referir ao Doutor Manhattan, um ser extraordinário de Watchmen em si mesmo.

Episódio 7 – “An Almost Religious Awe”

Ainda mais complicado do que “this extraordinary being” é “um temor quase religioso”, que é uma frase mais comum do que você imagina. Prometo que voltaremos a referências divertidas em breve.

Episódio 8 – “A God Walks Into a Bar”

Parte de mim deseja que essa seja uma referência a The Leftovers (série também dirigida por Damon Lindelof. (Na série anterior do criador de Watchmen, um homem que afirma ser Deus se aproxima de uma festa pronto para dar respostas.) Isso provavelmente é apenas uma referência à estrutura de piada de “um cara entra em um bar”. O finalista do prêmio Pulitzer de Joy Williams, “Ninety-Nine Stories of God“, usa essa estrutura de piada para explorar a temática da religião, mas esse livro foi publicado em 2018, portanto, provavelmente, é só uma coincidência.

Episódio 9 – “See How They Fly”

Por fim, este título é 100% um trecho da letra de “I Am the Walrus”, dos Beatles:

I am he as you are he as you are me
And we are all together
See how they run like pigs from a gun
See how they fly
I’m crying

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.