Oscar 2020 | Tivemos um momento histórico para as mulheres graças a … Coringa?

Tivemos um momento histórico para as mulheres no Oscar 2020
Fonte: Arturo Holmes/ABC

Hildur Guðnadóttir levou o ouro para casa!

Apesar dos melhores esforços da Academia para conter as indicações entre homens e brancos no Oscar 2020, acabamos com uma premiação histórica e diversa: o primeiro vencedor do Oscar de descendência Maori, primeiro filme estrangeiro a ganhar o prêmio de Melhor Filme, primeiro vencedor a mencionar a inseminação de vacas em um discurso de premiação (A.k.A. Joaquin Phoenix). Mas também vimos uma vitória importante para as mulheres, que veio de um lugar inesperado quando Hildur Guðnadóttir recebeu o prêmio de Melhor Trilha Sonora Original por seu trabalho em Coringa. Embora o reconhecimento de obras criadas por mulheres estivesse muito ausente em outros lugares, a vitória de Guðnadóttir foi um passo à frente em sua categoria.

Guðnadóttir é a terceira mulher a ganhar um Oscar por trilha sonora, e tecnicamente é a primeira a ganhar a “Melhor Trilha Sonora Original”. As vencedoras anteriores foram Rachel Portman com Emma, em 1996, e Anne Dudley com Ou Tudo ou Nada, em 1998. Portman e Dudley venceram em “Melhor Trilha Cômica” durante um período estranho e breve em que as categorias dramáticas e cômicas foram separadas depois que os filmes da Disney levaram para casa o prêmio por quase meia década.

Por que o momento é tão significativo?

Não apenas porque se passaram 23 anos desde que uma mulher venceu nesta categoria, mas também pelas razões pelas quais as mulheres têm tanta dificuldade nesse campo. As mulheres na música clássica enfrentam uma quantidade imensurável de sexismo, e isso é ainda pior para maestras e compositoras.

Compor para o cinema é um dos poucos lugares em que músicos e compositores clássicos podem ter seu trabalho ouvido e reconhecido fora das salas de concertos, e por isso é um enorme incentivo e inspiração para as mulheres na música em todo o mundo e é algo que devemos absolutamente comemorar. Guðnadóttir também está tendo um ano incrível, ela também compôs a trilha sonora de Chernobyl, da HBO.

Eu sinto que esse foi o resultado que os produtores da Academia e do Oscar estavam esperando (quem sabe, talvez tenham pensado no resultado de tudo isso antes mesmo da cerimônia) porque vários elementos que vimos durante a apresentação nos leva a pensar que esta foi uma tentativa de elevar e celebrar as mulheres. O prêmio foi entregue por uma equipe poderosa de apresentadoras: Brie Larson, Gal Gadot e Sigourney Weaver, que apresentaram a primeira mulher a dirigir a Orquestra da Premiação: Eímear Noone.

Além de tudo isso, o discurso de Guðnadóttir foi gratificante e suas palavras finais foram mais inspiradoras do que os inúmeros esforços simbólicos da Academia para provar que acham que as mulheres são legais e deveriam existir no mundo.

“Para as garotas, para as mulheres, para as mães, para as filhas, que ouvem a música borbulhando, por favor falem. Precisamos ouvir suas vozes”, disse ela. “É mágico quando se consegue ter um diálogo através da arte e não ter de discutir para expor o que estamos tentando fazer, mas ser mesmo capaz de ir ao lado emocional mais cru. Foi muito bonito”, completou Hildur sobre o seu trabalho.

Anteriormente, Guðnadóttir ganhou um Grammy e um Emmy por sua trilha sonora para Chernobyl. No Oscar, a trilha sonora de Coringa concorria com 1917, Adoráveis MulheresHistória de um Casamento e Star Wars: A Ascensão Skywalker.

Confira aqui a lista de vencedores do Oscar 2020.


Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.