Nós (Us): um filme de terror para quem tem medo de filme de terror

Universal/Reprodução
Universal/Reprodução

E também para quem anda precisando reconhecer alguns privilégios na estrutura da sociedade…

Neste longa, Jordan Peele retorna com seu misto de terror e comédia para subverter os gêneros e de quebra denunciar alguns vícios da nossa sociedade que é concebida em várias estruturas de poder. O filme conta a história de uma família negra de classe média norte-americana que tem que se deparar com um duplo de si mesma e superar alguns traumas. No entanto, eles são surpreendidos pelo fato de toda a humanidade estar sendo ‘assombrada’ pelo mesmo mal. A premissa do filme é bastante simples, a trama nos apresenta uma mulher que durante a infância sofre um evento traumático e ele retorna quando adulta, porém o ‘trauma’ também tem uma família.

Ao contrário do que todos pensam, não é um filme para falar sobre a questão racial somente, este não é um filme didático que irá explicar ao telespectador como as coisas deveriam ser. Pelo contrário, os elementos permeiam todo o longa e cabe ao espectador montar o quebra-cabeças juntando todas as partes que for possível encontrar, sendo que a cada novo olhar novas interpretações e novas camadas podem ser descobertas.

Universal/Reprodução

Todavia, o diretor, como homem de seu tempo, não pode se desligar por completo de todos os estigmas de um sistema social no qual está inserido e acaba por repetir alguns padrões já muito conhecidos em filmes do gênero. Ainda que dotado de uma consciência racial, de classe e gênero ele não escapa da reprodução do mito da mulher negra forte e invencível que carrega toda a sua família nas costas. Muito menos da caricatura do pai de família engraçado. Mesmo no quesito ‘terror’, Peele ainda recorre para alguns clichês do gênero, a inovação está no fato de que ao fazê-lo, vemos as nossas expectativas sendo frustrados cena após cena, o que fica bastante claro durante o último ato da obra cinematográfica. E é justamente este tipo de incerteza, uma situação de dúvida que mistura o cômico e o pavor, que controle a identidade do filme.

Us (Nós) tem nomes muito fortes no elenco, como a Lupita Nyong’o (que já trabalhou com o diretor em Get Out) e Elisabeth Moss (Handmaid’s Tale). As duas atrizes estão incríveis no longa, Lupita está aterrorizante e tem uma atuação impecável tanto no papel de Adelaide Wilson quanto no de Red, também Elisabeth, apesar do pouco tempo em cena, mostra toda sua versatilidade na tela. As personagens das crianças são incríveis, tanto Shahadi Joseph (Zora/Umbrae) quanto Evan Alex (Jason/Pluton).

O filme entrega uma espécie de entretenimento provocativo que traz à tona (ou à tela rs) várias constatações de uma sociedade pautado em privilégios e reafirmadora das estruturas de poder. Nomeei o longa como “um filme de terror para quem tem medo de filmes de terror” porque ele é vitorioso em tentar fugir do óbvio pautado em sustos gratuitos com aparições sobrenaturais previsíveis. Ele consegue nos assustar, provocar tensões e desconfortos justamente pela proximidade dos sentimentos traduzidos para a tela com a presente realidade social. Ao mesmo tempo em que caçoa de alguns fetiches e normalizações humanas bem bizarras, como apropria carnificina exposta que se torna entretenimento e a desigualdade racial, econômica e de gênero.

Universal/Reprodução

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.