Game of Thrones: S08E02 Comentado

Game of Thrones/HBO/Reprodução
Game of Thrones/HBO/Reprodução

Se o primeiro episódio foi marcado por reencontros, este segunda teve um clima de despedidas.

Uma impressão geral que pudemos foi, sem dúvida, a de que, depois de tantos anos, muitas personagens estão se despedindo do público. E várias pistas de quem podemos perder na “Batalha de Winterfel” foram deixadas ao longo do desenvolvimento deste segundo episódio. Vários arcos também tiveram espaço para serem desenvolvidos, como o de Lyanna Mormont, a relação entre Sansa e Daenerys e a própria mudança de foco da personagem da Mãe de Dragões que pode ser um tanto problemática para o desenvolvimento narrativo.

Game of Thrones/HBO/Reprodução

O episódio inicia com o julgamento de Jaime Lannister. Daenerys o interroga sobre ter armado com a irmã e ter sido responsável pela morte de seu pai, Aerys, anos atrás. Jaime responde que não é uma questão de honra, mas de sobrevivência, por isso está em Winterfel. Sobre suas ações anteriores, ele declara que estava em defesa de sua família. E, neste momento, Bran interrompe repetindo o que Jaime disse ao empurrá-lo de uma torre lá no final do primeiro episódio da temporada inicial: “as coisas que fazemos por amor”. O Lanninster fica apavorado com a declaração.

Sansa acrescenta que o regicida tramou contra seu pai, Ned Stark, em Porto Real e que colaborou para exterminar quase toda sua família. Então, Tyrion intercede pelo irmão dizendo conhecê-lo, Daenerys furiosa interrompe questionando se o conhece tão bem quanto afirmou conhecer a irmã que a enganou. Em seguida, Brienne de Tarth também advoga por ele, afirmando que é um homem honrado, e que se Sansa está viva é porque ele jurou para Catelyn proteger suas filhas e ajudou Brienne a fazer isso. Sansa confia em Brienne com sua vida, por isso ouve sua súplica. Quando Jon é questionado ele diz que precisa de todos os homens vivos dispostos a lutar. Daenerys então concorda em deixá-lo ficar.

Esta cena, deixa claro como o poder da rainha Mãe de Dragões é limitado no Norte. Ela precisa do conselho e aprovação de todos para decidir o que fazer com o Lannister que acabou de chegar. Por outro lado, também fica claro o objetivo do roteiro em fazer isso. Ela não quer ser uma rainha tirânica, mas sim alguém que ouve a todos os envolvidos. No entanto, não podemos deixar de lado como isso destoa de momentos nos quais ela foi impiedosa, como com os Tarly ou com o senhor do exército dos Imaculados quando a contrariaram. Porém, é importante ter em mente que não é como se ela apenas pudesse atacar Winterfel e fazer todos se curvarem. Ela vai precisar encontrar outros caminhos. Sor Davos já alertou seu conselheiro, Tyrion, de que os nortenhos são durões e precisam ter a confiança conquistada. Mas até agora os caminhos que serão tomados por ela não estão muito claros.

Game of Thrones/HBO/Reprodução

Vários acontecimento no episódio

  • Daenerys afirma que Tyrion está prestes a perder seu posto como mão da rainha por ele ter se mostrado um tolo, subestimando seus inimigos, mesmo a própria família.
  • Arya cobra Gendry da arma que encomendou. Ele parece não estar preocupado em atender o pedido da pequena Stark. Ao ser questionado sobre como são os White Walkers, ele conta que eles são como a morte. Arya, reafirmando os aprendizados que obteve com os homens sem rosto, declara: “eu conheço a morte, e ela tem muitas faces”.
  • Na clareira, Jaime e Bran se encontram. Jaime lamenta por ter jogado o garotinho da torre e diz ser um homem melhor agora. Bran responde que na época o Lannister não se arrependeu, mas que se não tivesse feito aquilo ainda seria a mesma pessoa. Mas o corvo não se recente com Jaime, ele estava protegendo a família. O Lannister se preocupa com o que acontecerá depois da batalha com os White walkers e Bran responde questionando a natureza da certeza de que haverá um depois.
  • Tyrion e Jaime conversam sobre tempos anteriores e a relação entre ele e a irmã, e Tyrion afirma que está feliz por não dar a Cersei o prazer de matá-lo.
  • Jaime vai ao encontro de Brienne que irá comandar o flanco esquerdo na batalha e pergunta se poderá servir sob seu comando. A resposta não fica muito clara, já que ela diz que ela se retira da conversar sem declarar nada a respeito da solicitação.
  • Sor Jorah aconselha Daenerys a perdoar Tyrion por cometer erros, uma vez que todos já cometeram faltas graves e foram perdoados também. Ele afirma que o anão é um homem sábio e Dany irá precisar dele no futuro.

Retomando acontecimentos esperados…

A cena que segue é uma conversa entre Sansa e Daenerys. As duas quase tiveram suas famílias extintas, sofreram, foram levedas de um lado para outro, foram usadas como moeda de troca, e essas coisas as aproximam. A própria Targaryen diz que ambas são mulheres gerenciando milhares de pessoas que disseram que elas não seriam capazes. Porém, entre elas paira um elemento disfarçado de “Jon Snow”, mas a preocupação principal é a independência nortenha. Dany lembra Sansa que durante toda a vida teve apenas um objetivo: recuperar o trono de ferro. E, com a chegada de Jon, ela se desviou de seu caminho para lutar as batalhas de outra pessoa. Lady de Winterfel reconhece que deveria ter agradecido a rainha assim que chegou. Mas ressalta que o Norte teve de ser conquistado de volta e, com isso, eles juraram nunca mais se submeter a ninguém. Aqui nós temos duas posições contrárias que podem vir a ser reforçadas quando a notícia de que Jon Snow é filho de Rhaegar Targaryen e Lyanna Stark vier a público.

Game of Thrones/HBO/Reprodução

A conversa entre as duas é interrompida com a chegada de Theon que trás notícias de Yara. Ele conta para Daenarys que sua irmã foi para as Ilhas de Ferro recuperar o território em nome da rainha. Ao ser questionado sobre sua volta, ele responde que deseja lutar para defender Winterfel se Sansa permitir. Os dois se abraçam, eles tiveram os laços estreitados quando Theon, finalmente, conseguiu ajudar Sansa a pedir ajuda e fugir de Ramsay Bolton.

Agora, no pátio, Gili e Sor Davos recebem e alimentam os recém-chegados à Winterfel. Uma garotinha parecida com Shereen deixa o cavaleiro estremecido. Em seguida, Jon e alguns companheiros se reencontram e Tormund alerta que o tempo é curto e eles têm no máximo o próximo nascer do sol até que o Rei da Noite e seu exército chegue.

Ladys e lordes de Winterfel se reúnem em uma espécie de conselho de guerra para discutir estratégias. Jon defende que atingir o Rei da Noite é a melhor chance que eles têm de derrubar seu exército. Bran interrompe dizendo que o Rei da Noite virá atrás dele. Neste ponto, é levantada a questão da morte como esquecimento e, se o rei dos White Walkers deseja uma noite sem fim, tanto em termos metafóricos quanto em termos reais, é natural que ele procure matar o corvo de três olhos, uma vez que “endless night” também significante o apagamento de toda uma espécie, o apagamento da memória do mundo como o conhecemos e Bran é a memória deste mundo. Ele mostra como está conectado com o Rei da Noite através de uma marca e por isso pode ser encontrado onde quer que esteja. O plano consiste em deixar Bran na clareira e esperar que o Night King seja atraído até lá.

Game of Thrones/HBO/Reprodução

Daenerys ordena que Tyrion permaneça nas criptas durante a batalha porque ele é muito valioso para ela e não luta tanto quanto é sábio. Todos concordam que os dragões serão uma vantagem em campo. Por fim, Tormund, em uma tentativa de aliviar a tensão em cena, declara: “Todos nós vamos morrer, mas pelo menos vamos morrer juntos”.

Quando todos saem da sala onde ocorria o conselho, Tyrion pede a Bran que ele lhe conte sua história. A personagem do anão teve seu lado sábio um pouco melhor explorado neste episódio. Vamos esperar para ver se essas cenas de reconhecimento e autocrítica terão alguma serventia no futuro.

Uma personagem que parece estar dando indícios de despedida é o Verme Cinzento. Em uma cena com Missandei, os dois concordam que depois da guerra eles buscarão outro lugar para viver, seguindo para Naath. Esta se parece com uma outra promessa que nunca veio a se cumprir. Enquanto se despedia, Ned Stark também promete a Jon que quando retornar de Porto Real contará tudo o que sabe sobre sua mãe, mas como sabemos, isso nunca aconteceu.

Jon está em um dos muros da fortaleza com Sam quando Edd “Doloroso” chega e diz que “agora nossa patrulha começa” fazendo referência aos velhos tempos na muralha de gelo. Esses três são os únicos sobreviventes de toda a patrulha da noite e concordam que o último que sobrar deve queimar os outros.

Gendry terminou a arma que Arya solicitou. Ambos, depois de algumas cenas de tensão forçada, baixam a guarda e Arya deseja se deitar com ele antes que morra sem nunca o ter feito.

Em frente à lareira, no salão principal, Tyrion, Jaime, Brienne, Podrick, Tormont e Sor Davos estão reunidos para descansar antes da grande batalha. Tyrion ressalta que quase todos ali já lutaram contra os Stark em algum momento e, agora, estão ali para proteger o castelo deles. Brienne responde que ao menos irão morrer com honra. Tyrion, apesar de tudo, acredita que eles irão sobreviver. Ele relembra algumas batalhas que já ocorreram, como a Batalha de Black Water, a Batalha dos Bastardos, o Cerco de Pyke, a Batalha do Bosque dos Murmúrios e a batalha na qual Brienne derrotou Cão.

Eles discutem o fato de Brienne de Tarth não ser um cavaleiro, ao passo que ela responde que é assim por causa da tradição. Tormund responde a isso com um “fuck tradition” e afirma que se ele fosse rei ela seria consagrada dez vezes um cavaleiro. Jaime lembra a eles que não é preciso um rei, somente um cavaleiro já basta para consagra outro cavaleiro. Ele pede que ela se ajoelhe e diz: “Em nome do guerreiro, ordeno que tenha coragem. Em nome do pai, ordeno que seja justa. Em nome da mãe, ordeno que proteja os inocentes”. Brienne de Tarth é nomeada cavaleiro dos Sete Reinos.

Game of Thrones/HBO/Reprodução

Em mais uma demonstração de rompimento de tradições, a cena se desloca para uma discussão entre Lyanna Mormont e Jorah, ele está aconselhando sua prima a permanecer nas criptas, já que ela é o futuro da família. A garota responde que ela jurou defender o Norte e por ele irá lutar.

Sam chega com a “veneno de coração”, espada que roubou de sua família, e a entrega para Sor Jorah em agradecimento a seu pai, o Lorde Comandante da patrulha Jeon Mormont, que muito o ensinou.

A cena retorna ao salão principal onde Tyrion sugere que alguém cante uma canção. Podrick começa a entoar:

No alto dos salões

De reis que se foram

Jenny dançava

Com seus fantasmas.

Aqueles que ela perdeu

E aqueles que ela encontrou

E aqueles que mais a amaram.

Aqueles que se foram

Há tanto tempo

E cujos nomes

Ela nem lembrava.

Eles a rodopiavam

Sobre as pedras velhas e úmidas.

Rodopiavam toda a sua dor

E seu lamento para longe.

E ela nunca queria ir embora.

Nunca queria ir embora…

Nunca queria ir embora…

Canção “Jenny of Oldstones”

Com a canção ao fundo, as cenas são de preparação para o confronto e de despedidas. Tudo parece um prelúdio do que estar por vir e a estranha calmaria leva o foco narrativo até Jon e Dany nas criptas. Ele está observando a estátua de Lyanna Stark. Daenerys conta que Rhaegar, apesar da fama de bom e justo, havia estuprado a tia de Jon. Snow esclarece que isso não ocorreu, mas que Rhaegar a amava e os dois haviam se casado em segredo. E, depois que o Targaryen morreu no Tridente, ela deu à luz.

Jon ainda esclarece que Robert Baratheon teria matado o bebê se soubesse, então, antes de morrer por conta do parto, Lyanna entregou o filho para seu irmão, Ned Stark, na Torre da Alegria e pediu que ele o criasse como seu bastardo. Jon revela que seu verdadeiro nome é Aegon Targaryen.

É natural que a Mãe dos Dragões questione a história contada por Jon, sendo que seu irmão e seu melhor amigo são as fontes de informação. No entanto, ela reconhece que se isso for verdade ele é o último herdeiro vivo da casa Targaryen e teria direito ao trono de ferro.

Interrompendo a discussão, trombetas ressoam anunciando a chegada do inimigo. Ao longe vemos o exército do Rei da Noite próximo aos portões de Winterfel.

Game of Thrones é transmitida aos domingo na HBO e uma hora após o episódio ir ao ar, eles são disponibilizados no serviço de streaming HBO Go.

Clicando aqui, você encontra o comentário do primeiro episódio da oitava temporada!

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.