Por Trás de Seus Olhos: Vale a pena? (sem spoilers)

Por Trás de Seus Olhos: Vale a pena? (sem spoilers)
Imagem: Divulgação/Netflix

É mistério que você quer?

Por Trás de Seus Olhos é a nova minissérie da Netflix. É um thriller psicológico, baseado no romance de Sarah Pinborough.

Logo no primeiro episódio, conhecemos Louise (Simona Brown), mãe solo de Adam (Tyler Howitt) e uma mulher um tanto solitária em suas tarefas cotidianas. Ao levar bolo de uma amiga que desmarcou um encontrou no bar, ela conhece David (Tom Bateman) e se sente atraída por ele. Neste primeiro encontro, eles trocam apenas um beijo, mas David se sente culpado e vai embora.

No dia seguinte, para a nossa surpresa e de Louise, descobrimos que David é o novo psiquiatra da clínica onde Lou trabalha e ela será sua secretária. Os dois concordam em deixar o beijo no esquecimento, afinal, ele é casado. Contudo, com o passar dos dias a química entre eles não vai embora e os dois acabam se envolvendo.

Acontece que, logo no primeiro dia de David no novo consultório e na nova cidade, Louise conhece sua esposa, Adele (Eve Hewson) e não consegue evitar se aproximar dela e as duas acabam se tornando amigas (por insistência de Adele, precisamos dizer isto).

Por Trás de Seus Olhos: Vale a pena? (sem spoilers)

Imagem: Divulgação/Netflix
Divulgação/Netflix

Antes de continuarmos, é necessário deixar claro que esta é uma série sobre vícios, sonhos lúcidos, problemas de classe, mentiras e muitos traumas envolvidos. Sobretudo, é uma série que caminha para explicar seu desfecho e as peças são configuradas de tal forma que funcionam em uma espécie de crescente tensão.

Porém, não podemos negar que os primeiros episódios são massantes e repletos de “nada acontece aqui, mas tem alguma coisa estranha…”.

Vamos voltar ao enredo de Por trás de Seus Olhos

O mistério da história vai sendo desenvolvido conforme os episódios caminham através de flashbacks que mostram a juventude de Adele internada em uma clínica psiquiátrica, onde ela conhece Rob (Robert Aramayo) e os dois constroem uma forte amizade. Tanto que, ao deixar a clínica, Rob visita Adele em sua mansão.

Frequentemente, a série é pontuada por sequências de sonhos surrealistas, onde os três personagens principais têm pesadelos alucinantes e perturbadores que funcionam mais como alucinações vívidas do que como pesadelos comuns. 

Porém, as camadas da história vão sendo construídas de forma confusa e sempre buscando brincar com as expectativas do público. É como se alguns fatos do passado de Adele e David fossem trazidos à tona apenas para confundir as peças que estávamos juntando para compreender o quebra-cabeças e entender o contexto geral de todo o tom de mistério. Além disso, não é possível compreender a fundo quem são Louise ou David, nem mesmo Rob. Vale destacar que o foco principal da série é a personagem de Adele, que oscila entre uma esposa presa em um casamento abusivo e um monstro perigoso, dependendo de quais fatos foram revelados mais recentemente pela trama.

Mesmo Adele não tem suas nuances exploradas a fundo e uma grande personalidade desenvolvida. Seu grande trunfo, além da atuação de Hewson, é o próprio mistério em que ela está envolta.

Algumas outras personagens surgem ao longo do enredo, mas são quase irrelevantes para a construção da história, como Sophie (Nichola Burley), amiga de Louise, Sue (Georgie Glen), colega de trabalho de Louise e mais algumas outras que parece estar ali porque não é possível criar um mundo em que existam apenas 4 pessoas. A única personagem secundária que tem alguma relevância para o desenvolvimento da trama é Marianne (Eva Birthistle), um suposto affair do passado de David.

Com o final da história, é possível construir algum tipo de explicação para todo o mistério e sua falta de profundidade, mas ele não deixa claro porque algumas perguntas não foram respondidas: por que as personagens são como são? Como é possível explicar a agressividade de David? O que os sonhos alucinantes tem a ver com toda a história? Plano astral? Para onde as ‘almas’ foram? Não vou aprofundar muito aqui para não entregar muito da trama…

O ponto é que o desfecho da história até ilumina um pouco essas questões, mas é como se nos últimos momentos do episódio final um sentimento de inquietação e insatisfação fosse jogado no colo espectador e não foi nada agradável. Não que uma história boa tenha que ser agradável, nada disso, mas a última reviravolta da trama é incrivelmente selvagem, boba e previsível, como se a resolução para uma grande tempestade fosse abrir uma janela e nós víssemos um céu ensolarado.

Por Trás de Seus Olhos é uma série levada no modo automático e não consegue disfarçar esse objetivo. Cada passo da narrativa é uma nova virada de manipulação em uma tentativa de entreter sua audiência. Não podemos negar, funciona muito bem. Porém, o fato de ser possível prever a surpresa e a reviravolta chegando, é como se estivéssemos em um trem fantasma e ao invés de um monstro horrendo aparecer para te assustar, surgisse alguém para jogar slime em você.

Apesar de tudo o que foi dito, é uma série interessante do ponto de vista das várias emoções que são provocadas no espectador. Só não espere uma trama muito complexa.

Confira o trailer:


Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.